A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) defende uma moratória no aumento da produção de biocombustíveis, disse um diretor da instituição, após a divulgação de um relatório crítico ao uso de combustíveis feitos a partir de produtos agrícolas. Entretanto a organização reconheceu que o etanol brasileiro é mais eficiente do que o biocombustível feito de milho. ”Faria bastante sentido ter uma moratória”, disse Stefan Tangermann, diretor para comércio e agricultura da OCDE. “Todos esses programas têm de ser reconsiderados, pois achamos que eles são ineficientes em termos de combate às mudanças climáticas”, disse Tangermann. “Há muitas maneiras mais eficientes de proteger o clima do que subsidiando os biocombustíveis”, disse ele. A produção brasileira de etanol é mais eficiente, reduzindo as emissões em até 90% comparativamente aos biocombustíveis produzidos nos EUA e na Europa, devido ao fato de os produtores locais utilizarem a celulose da cana-de-açúcar no processo de fabricação. O Brasil tem potencial para fabricar e exportar mais etanol e hoje alimenta 20% de sua frota de veículos com o combustível.

Fonte: Valor Econômico

Preencha o formulário abaixo e nossa equipe comercial entrará em contato para dar continuidade ao seu atendimento.